Por que o evangelista João é chamado de discípulo do amor?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

É comum no meio cristão evangélico e no meio acadêmico ouvirmos que o apóstolo João é o discípulo do amor, mas, por que ele é reconhecido dessa forma?

Antes de tudo cabe informar que o João que nós estamos abordando não é o João que batizou a Jesus, e sim, o João que ficou conhecido como o evangelista, filho de Zebedeu e Salomé e que morava em Betsaida, e que nos deixou cinco livros escritos no Novo Testamento.

É importante lembrarmos que João e seu irmão Tiago tiveram o privilégio de serem o terceiro e o quarto discípulos chamados para seguirem o Salvador em sua jornada, também foram chamados por Jesus de “Boanerges” (filhos do trovão, talvez por causa do temperamento explosivo ou de seu zelo pelo ministério de Cristo). Diante desse fato nos surge a pergunta “Como João ficou conhecido como o discípulo do amor?”.

βοανεργες (gr) Boanerges;

[vem do aramaico] בני רגוש; n. pr.m. Boanerges = “filhos do trovão”; Apelido dado a Tiago e João, filhos de Zebedeu, pelo Senhor. O nome parece denotar o zelo ardente e destrutivo que deve ser comparado a uma tempestade de trovão; ou apontando o fervor espiritual.

Logo surge a pergunta o que levou o evangelista João a ser conhecido como o evangelista do amor?

Uma das linhas mais aceitas é que o uso que João faz da palavra grega αγαπη , agape (amor) e seus derivados em comparação com os demais evangelhos é que o tornou conhecido como o discípulo do amor, vejamos o uso:

palavra grego pronúncia Mateus Marcos Lucas João
amar(verbo) αγαπαο agapaõ 7 5 13 37
amar(verbo) φιλεο phileo 5 2 2 13
amor(subst) αγαπη agape 1 0 1 7

Fonte: Companion Bible

Podemos através da tabela entender o uso que João fez da palavra amor e seus derivados no evangelho escrito por ele sobrepõe ao utilizado pelos outros discípulos que escreveram os outros evangelhos, o que nos faz entender o motivo de João ser conhecido como o discípulo do amor.

Outro fator importante a se considerar, é fato de João também ser denominado como o discípulo amado, em referência a liberdade que ele usufruía em estar próximo do Salvador da humanidade (Jesus), ele ficou conhecido como o discípulo que reclinou no seio de Jesus na inauguração da Ceia do Senhor com o propósito de saber do SENHOR quem era o traidor.

Por: Ev. Luiz Flávio Curvelo