O Homem Veio Do Macaco?

Nunca em toda a história o Criador do Universo foi tão confrontado como nesses últimos dias, são vários ataques consciente contra a sua Santa Palavra.
Sua Palavra tem sido ultrajada em nome da famigerada ciência especulativa, pois a verdadeira ciência andará de mãos dadas com a verdade divina.
Charles Darwin (1809-1882 d.C), estudante formado em medicina, dedicou-se ao estudo do naturalismo. Em 1831, realizou uma viagem de navio ao redor do mundo. Quando chegou ao arquipélago de Galápagos, na América do Sul, desenvolveu sua tese acerca da evolução das espécies.
Segundo sua teoria, os seres evoluídos são os mais fortes, que na luta pela sobrevivência deixou para trás os mais fracos que acabaram sumindo. Segundo essa tese, o homem seria uma evolução do macaco, já que na luta pela sobrevivência, os macacos mais fortes se tornaram de certa forma o que hoje é conhecido como o “homem”.
Se essa tese fosse verdade provavelmente hoje, teríamos uma nova espécie de ser, pois, no decorrer da história da humanidade sempre existiu guerras como meio de mostrar a soberania de uma nação sobre a outra, o que é comprovado tanto pela história como empiricamente, e, é visto por todos nos dias atuais.
O século XX foi marcado pelo inicio dos experimentos com a espécie dos macacos, que passaram a ser objetos de pesquisa e testes, que,  segundo seus idealizadores comprovam a teoria de Darwin, mas que aos olhos de muitos cientistas não comprovam em nada a tese deixada por Darwin.
O macaco em alguns centros de pesquisa é visto como um ser antecedente a evolução do homem, para tanto, exite nos EUA muitos projetos financiados para o estudo desses animais. Entre esses estudos conclui-se que o macaco pode cozinhar, usar dinheiro, prostituir-se, apostar em jogos de azar, balançar a cabeça, usar ferramentas (chave de fenda etc…), transmitir cultura (mostrar num mapa onde fica o país), aprender linguagem de sinais, usar computador e pescar.
Cabe salientar que esses experimentos nunca foram realizados com um único macaco e sim com vários deles, e, em vários laboratórios ou locais diferentes.
Com relação ao experimento de linguagem de sinais para se comunicar, muitos cientistas acreditam que  os símios não estão realmente usando a linguagem para se comunicar, e sim simplesmente formando cadeias de estímulo-resposta, a fim de agradar seus treinadores ou obter alimentos, como cães que rolam para ganhar um petisco. Outros cientistas acreditam que os macacos são capazes de expressar seus sentimentos por meio da linguagem de sinais e citam evidências de macacos que formam expressões complexas, combinando sinais de formas únicas e inovadoras. 
Diante desses fatos atuais, nos perguntamos “O homem evoluiu do macaco?”.
É claro que não, defender um absurdo desses é no minimo não amar a si mesmo, e uma forma covarde de querer rejeitar ao Criador.
Se o homem fosse evolução do macaco, o Senhor teria incluído ele no grupo de animais terrestres e suas espécies os quais foram criados no sexto dia, antes da criação do homem, mas não é o que encontramos em Gênesis 1:24-25, onde está escrito “E disse Deus: “Produza a terra seres vivos de acordo com as suas espécies: rebanhos domésticos, animais selvagens e os demais seres vivos da terra, cada um de acordo com a sua espécie”. E assim foi. Deus fez os animais selvagens de acordo com as suas espécies, os rebanhos domésticos de acordo com as suas espécies, e os demais seres vivos da terra de acordo com as suas espécies. E Deus viu que ficou bom.

Perceba que somente nos versos 26 e 27 é que se dá a criação do homem, acompanhe comigo Gênesis 1:26-27 “Então disse Deus: “Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança. Domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais grandes de toda a terra e sobre todos os pequenos animais que se movem rente ao chão”. Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.”

A maior prova Bíblica que o Homem não evoluiu do macaco está no primeiro capitulo de Gênesis, justamente nas expressões “Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança…Domine ele sobre…peixes…aves do céu…sobre os animais grandes de toda a terra (incluindo o macaco e suas espécies).
O que diferencia o homem do macaco é o espírito do homem (folego de vida) que o Eterno Deus soprou em suas narinas, conforme Gênesis 2:7 “v. E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente.”. O folego de vida engloba a consciência do homem, a pessoalidade do homem, o que caracteriza o sermos a imagem e semelhança do nosso Criador (ainda que essa semelhança ficou corrompida devido a queda de Adão e Eva).
Portanto concluímos que o macaco é uma criação de Deus e bem diferente do homem, e que esse não em seu estado pecaminoso demonstra que está regredindo e não evoluindo.
Termino esse post dizendo “A verdadeira evolução na vida de um homem ou de uma mulher só acontecerá quando ele(a) reconhecer ao Seu Criador, e aceitar a seu Filho Jesus Cristo como único Salvador de sua vida”.
Por: Luiz Flávio Curvelo

Deixe uma resposta