10 fatos importantes sobre o voto de nazireu

10 fatos importantes sobre o voto de nazireu

Para aqueles que tem dúvidas sobre o voto de nazireu, o Evangelista Luiz Curvelo traz esse estudo com o tema “10 fatos importantes sobre o voto de nazireus“, um estudo que vai abordar pontos importantes sobre esse tema, para que o amante da Bíblia não cometa distorções doutrinárias.

Antes de você ler o estudo, responda a uma pergunta rápida: Você quer estudar a Bíblia com o presbítero André Sanchez de Gênesis a Apocalipse, aí no conforto do seu lar, em vídeo-aulas, de seu computador, tablet ou celular?  CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

I – O que significa a palavra nazireu?

Nazireu (do hebraico nazir נזיר da raiz nazar נזר “consagrado”, “separado”), dentro da Torá é o termo que designa uma pessoa para serviços de Deus, consagrado para Deus. Segundo a Bíblia, a marca mais comum da separação desta pessoa – que podia ser um homem ou uma mulher – era o uso do cabelo não cortado e a abstinência do consumo de vinho ou qualquer outro alimento feito de uva.

 

Veja também:

-Teologia sem mensalidades (Clique Aqui!)

-Conheça Sua Bíblia de Capa a Capa (Clique Aqui!)

-Formação de Professores Para o Ministério Infantil (Clique Aqui!)

-Memorização Fácil da Bíblia (Clique Aqui!)

-Curso Preparatório para Obreiros, Diáconos e Presbíteros (Clique Aqui!)                                        

Outros Cursos (Clique Aqui!)

 

II – O que é e como poderia ser feito o voto de nazireu?

O voto de nazireado está regulamentado em Números 6: 1-21 onde encontramos toda a explicação do voto, inclusive o que o candidato deveria fazer caso quebrasse o voto.

Conforme analise do texto, verificamos que o nazireu deveria se abster de vinho e de bebidas fermentadas, deixar crescer seu cabelo e evitar se aproximar de um cadáver.

Se alguém morresse inesperadamente na sua companhia, ele se tornava automaticamente impuro, e como resultado, deveria se barbear, oferecer um pombo em sacrifício pelo seu pecado, um pombo em holocausto, um cordeiro em sacrifício para reparar o voto quebrado, e assim, retomava seu voto sem somar o tempo que ele já tinha gasto no voto.

Quando terminava seu voto, o candidato oferecia um holocausto, um sacrifício pelo pecado e um sacrifício de comunhão, rapava seus cabelos e queimava juntamente com o sacrifício.

Dessa forma o nazireu era estava livre de seu voto e poderia retornar à vida normal, isso incluía beber vinho e derivados de uva.

III – O voto de nazireu era imposto pela Soberania de Deus sobre uma pessoa, ou alguém poderia escolher realizar o voto?

Muita gente pensa que os personagens do Antigo Testamento que foram nazireus, só foram conhecidos como tal pelo fato de Deus os considerar nazireus desde o nascimento, como no caso de Sansão. Mas, o que muita gente não sabe é que o voto de nazireu era praticado por qualquer homem que queria se curar do vício da embriagues.

Algumas pessoas defendem que o ser humano não possui livre arbítrio; outras defendem a ideia de livre arbítrio e livre agência. Como não existe nenhuma dessas palavras na Bíblia, os que defendem a existência do livre arbítrio são chamados de “hereges” e outras coisas.

Só que os acusadores, sejam eles acadêmicos ou não deveriam se lembrar, que existe muitas palavras que não estão na Bíblia e que são ensinadas em academias denominacionais como doutrina, como por exemplo a palavra “imanência”, “transcendência”, “vicário” e muitas outras, e nem por isso esses conceitos deixam de ser respaldados pela Palavra do Eterno.

Embora a questão aqui não é minuciar a respeito do livre arbítrio, queremos enfatizar que os candidatos ao voto de nazireado, se utilizavam de sua livre escolha para realizarem esse voto, o que de certa forma coaduna com o ensino da Palavra de Deus, de que o homem tem poder para saber fazer escolhas, inclusive fazer uma coisa boa com relação a Deus como era o voto de nazireado.

IV – O voto de nazireu no A.Testamento

No Antigo Testamento alguns personagens que foram nazireus, um caso especifico foi o nazireado de Sansão, que foi escolhido por Deus antes de nascer para viver como um nazireu por toda sua vida, mas não cumpriu a vontade do Eterno, o que levou a sua prisão e posteriormente a sua morte. 

Sansão foi um nazireu

Através do período bíblico a disciplina dos votos nazireus foi altamente respeitada. Sansão, Samuel e contemporâneos de Amós (Am 2:1 ls.) fizeram esse voto. Segundo Josefo1 esses esses votos eram comuns no primeiro século conhecido como Depois de Cristo.

V – Jesus era nazireu?

Fazendo um estudo detalhado na Bíblia podemos concluir que Jesus não era um nazireu, Ele era nazareno e assim ficou conhecido por ser criado na cidade de Nazaré da Galileia, como pronunciado pelos profetas do Senhor (A palavra Nazaré tem uma similaridade com a palavra netzer “Renovo” que foi pronunciada por alguns profetas entre eles: Isaías, Jeremias e Zacarias).*

 

VI – O voto de nazireu durava para toda a vida?

Quando estudamos a respeito do nazireado, uma das perguntas que surgem é “O voto de nazireado durava para toda a vida do candidato?”. Quando analisamos a história de Sansão percebemos que o Eterno Deus consagrou Sansão como um “nazireu” desde o ventre, e que essa consagração na vida de Sansão deveria durar o tempo de sua existência aqui na terra.

Segundo De Vaux2, a lei do nazireado foi alterada pela Torá, de acordo com ele, a Torá reduziu a um voto temporário o que antes da entrega da Torá era uma consagração por toda a vida.

Conforme WENHAN3 Os nazireus eram os monges e freiras do antigo Israel, homens ou mulheres leigos que consagravam-se totalmente ao servi­ ço de Deus, geralmente durante um período específico de tempo, embora mais raramente para a vida toda.

VII – Quantos nazireus existiram?

A Bíblia não descreve quantos nazireus existiram, ela nos revela os que ficaram mais famosos, devido a inspiração de suas histórias, que foi o caso de Sansão. Como o voto de nazireu podia ser praticado por qualquer homem ou mulher de Israel, fica impossível enumerar quantos nazireus existiram até o nascimento de Jesus Cristo.

VIII – Voto de nazireu hoje

Embora algumas pessoas querem começar a trazer a prática do voto de nazireado para os nossos dias, inclusive ensinando através de simbolismo que o voto de nazireado hoje é representado pela fuga de bebida alcoólica e outros pecados, alguns simbolizam o cadáver de um animal ou pessoa com doutrinas e ensinamentos errôneos. O que podemos extrair desse tipo de aplicação é que não coaduna com uma boa interpretação da Bíblia, pois quando a Palavra de Deus descreve cadáver, devemos entender no literal, eu não posso entender vinho no literal e cadáver no simbolismo, isso é ilógico!

 

IX – Porque o nazireu não podia cortar o cabelo?

Não é coincidência que o cabelo longo do nazireu, o diadema do sumo sacerdote e o óleo da unção são chamados igualmente de nezer, pois em todos esses casos eles eram símbolos exteriores da santidade que se esperava do sumo sacerdote e do nazireu. Dessa forma, o nazireu não poderia cortar o cabelo, pois esse representava um coroa consagrada a Deus.

 

X – Aplicações e conclusões

Esses votos e outras obrigações nos ensina que na vida eclesiástica devemos nos consagrar a Deus, apontando para a dedicação total ao serviço de Deus, que é o alvo de todos os discípulos cristãos (v.g. Mt 6:16;Mc 2:20;Lc 14:26;Mt 8:21-22). 

Bíbliografia:

1- JOSEFO, Flávio – Antiguidades, XIX 6.1

2- DE VAUX, Roland. Instituições de Israel no Antigo Testamento. Tradução Daniel de Oliveira, São Paulo, Editora: Teológica, 2003.

3- WENHAN, Gordon J. -Números – Introdução e Comentário 

Referências Bíblicas:

* Is 11:1; Jr 23:5; 33:15; Zc 3:8; 6:12)

Por: Luiz Flávio Curvelo

Proibido a cópia ou utilização dessas informações sem citar o autor ou o link do site www.osbereanos.com.br e www.akademiacrista.com.br.

Passível de punições júridicas por transgressão a Lei 9.610/1998.